quinta-feira, 24 de maio de 2007

Amo-te como amigo e como amante

"Amo-te tanto, meu amor… não cante
O humano coração com mais verdade…
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade

Amo-te afim, de um calmo amor prestante,
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente,
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim muito e a miúde,
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude."

Soneto Do Amor Total
Vinicius de Moraes

12 comentários:

  1. Conseguiste fazer com esse poema de Vinicius de Morais aquilo que quase ninguém conseguiu... pelo menos assim a esta distancia!

    PS: a musica é linda!

    ResponderEliminar
  2. Gostariamos de convidar este Blog a se tornar um BlogStars (não requer cadastro) - Confira no site www.blogstars.com.br - Boa sorte!

    ResponderEliminar
  3. jfs andas muito sensível :)
    Beijos com carinho!

    ResponderEliminar
  4. tibeu é verdade... muito lindo! E eu até ontem não conhecia este soneto.. imperdoável..

    ResponderEliminar
  5. Secreta eu li e fiquei a pensar... "Está tudo dito"
    Bjos (desejei-t bom fds no comentario do outro post)

    ResponderEliminar
  6. e eu até hj n o conhecia... obrigada. beijinhos e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  7. Morrer de amor não sei Acido... mas que o amor não correspondido nos vai matando.. isso vai..

    ResponderEliminar

Se vieste até aqui... deixa umas letrinhas ;)